Estudo pioneiro demonstra resultados positivos da aplicação dos protocolos da Tecnologia REAC®️ no TEA – Transtorno do Espectro Autista

Estudo Multicêntrico publicado em 21 de setembro de 2021 na Revista Científica Advances in Neurodevelopmental Disorders.

O estudo “REAC Non‐invasive Neurobiological Stimulation for Mitigating
the Impact of Internalizing Disorders in Autism Spectrum Disorder”
em tradução para português “Estimulação neurobiologia não invasiva REAC para atenuar o impacto dos transtornos de internalização no transtorno do espectro do autismo”.

Autores: Arianna Rinaldi1,2 · Margherita Maioli1,2 · Márcia C. Marins Martins3 · Pollyanna Celso Felipe de Castro3 · Natália Almeida Prado de Oliveira Silva3 · Jaqueline Albieri Vieira de Mattos3 · Vania Fontani2,4 · Salvatore Rinaldi2,4

O TEA (Transtorno do Espectro Autista, também conhecido simplesmente como autismo) é um transtorno neurobiológico grave que prejudica as capacidades de comunicação e interação e é um distúrbio do neurodesenvolvimento que afeta o sistema nervoso. O alcance, os sintomas e a gravidade podem variar amplamente de indivíduo para indivíduo. Os sintomas comuns incluem a dificuldade de comunicação, dificuldade de interação social, interesses obsessivos e comportamentos repetitivos.

O estudo leva em conta o fato de que os casos TEA vem crescendo no mundo inteiro e, portanto, há a necessidade de desenvolver estratégias terapêuticas realmente eficazes e que tenham potencial de melhorar a qualidade de vida, o desenvolvimento das habilidades e atenuar os sintomas de quem sofre com o transtorno.

O estudo sugere que os efeitos dos tratamentos com a Tecnologia REAC®️ em crianças com TEA tem se mostrado eficazes em atenuar os sintomas, melhorar as habilidades, a autonomia e qualidade de vida, além do benefício de ser uma terapia totalmente não invasiva.

Para a realização do estudo, participaram 112 crianças com idade média de 5,6 anos, sendo 26 meninas com idade média de 7 anos e 86 meninos com idade média de 5,65 anos, diagnosticadas com autismo. Essa população foi composta por todas as crianças que visitaram os centros clínicos da International Scientific Society of Neuro Psycho Physical Optimization REAC Technology (SONC) por mais de 12 meses e que tiveram um diagnóstico prévio de TEA feito por um psiquiatra infantil.

As crianças participantes foram avaliadas por seus tutores no período anterior à terapia e após 3 meses de conclusão das sessões com a Tecnologia REAC®️. Além dos planos de tratamento existentes, os tutores das crianças optaram voluntariamente por adicionar os tratamentos de neuromodulação com a Tecnologia REAC®️.

A tecnologia REAC®️ para estimulação neurobiológica visa otimizar a atividade bioelétrica endógena (EBA) de circuitos neurais de pacientes com TEA. Esse processo de otimização da atividade biométrica endógena só é possível porque os dispositivos BENE, por meio dos quais se aplicam os tratamentos com a Tecnologia REAC®️ emitem campos elétricos de rádio no ambiente, os quais interagem com o corpo do indivíduo por meio da sonda transportadora assimétrica (ACP). Essa interação promove a formação de gradientes endógenos que promovem a liberação de densidades de carga induzidas por fatores externos, facilitando os processos de neuromodulação. A partir dos dados relatados por diversos estudos, pode-se confirmar que a tecnologia REAC®️, utilizada de acordo com protocolos específicos, pode otimizar a atividade biométrica endógena dos pacientes com autismo e induzir a reprogramação celular direta.

O objetivo da pesquisa foi verificar retrospectivamente os efeitos dos tratamentos REAC®️ no grupo de crianças, em relação às habilidades e sintomas motores, cognitivos e comportamentais, avaliados por meio do Autism Profiling Questionnaire (APQ), teste específico de coleta de dados padronizados para desenvolver uma resposta e poder avaliar os efeitos do tratamento.

Os dados coletados no APQ foram analisados ​​por meio dos testes de Wilcoxon, realizados para cada item.

Resultados:

A avaliação da dismetria funcional (FD) realizada imediatamente após a administração do tratamento NPO mostrou desaparecimento de 100% das dismetrias funcionais em indivíduos com TEA. Após 3 meses, verificou-se a confirmação da permanência do desaparecimento das dismetrias funcionais.

Os tutores avaliaram cada questão separadamente, pontuaram e, em resumo, houveram melhoras significativas nos indivíduos no que se refere aos seguintes quesitos:

  • Atenção e concentração;
  • Habilidades motoras grossas e finas;
  • Produção e linguagem;
  • Compreensão de linguagem;
  • Aprendizagem e memória;
  • Funções executivas;
  • Autonomia pessoal;
  • Controle esfincteriano;
  • Sono;
  • Problemas sensoriais;
  • Habilidades de comunicação não verbal;
  • Adaptação à mudanças;
  • Capacidade de seguir regras sociais em uma interação.

Outro fator determinante discutido no presente artigo é referente à literatura científica, a qual fornece amplo suporte para o fato de que a comodidade de transtornos internalizastes (ansiedade, sintomas depressivos, retraimento social e queixas somáticas) podem afetar a gravidade do déficit, a expressão sintomática e a qualidade de vida geral dos indivíduos com TEA. Mais uma vez os protocolos NPO e NPPO/NPPO CB da Tecnologia REAC®️ se mostraram eficazes em diminuir as disfunções comportamentais, cognitivas e neurofisiológicas relacionadas ao TEA.

Assim, foi concluído que, de fato, os resultados obtidos na pesquisa demonstram uma correlação positiva entre os tratamentos REAC®️ NPO e NPPO e a melhora nos déficits típicos de TEA percebidos pelos cuidadores aproximadamente 3 meses após o término do ciclo de tratamento.

Foi concluído também que, em um único ciclo de tratamento, foi possível mitigar o impacto dos transtornos internalizantes. Esse efeito permitiu a redução da gravidade de alguns déficits e sintomas do TEA, otimizando as habilidades existentes e melhorando as condições de saúde mental e os resultados funcionais dos pacientes.

Por fim, a tecnologia de bio e neuroestimulação não invasiva, chamada de transportador/concentrador radioelétrico assimétrico – REAC demonstrou ser eficaz na melhora dos distúrbios internalizastes e na remodelação da resposta alostática individual.

Para acessar o estudo completo, basta acessar o link: https://link.springer.com/article/10.1007/s41252-021-00217-7

Estudo Multicêntrico publicado em 21 de setembro de 2021 na Revista Científica Advances in Neurodevelopmental Disorders. O estudo “REAC Non‐invasive Neurobiological Stimulation for Mitigatingthe Impact

O termo psicogênico é derivado do grego “criado pela alma”. As dores psicogênicas, por sua vez, são distúrbios de natureza psicológica, decorrentes de distúrbios que

REAC®️ (Radio Electric Asymmetric Conveyer) é uma tecnologia biomédica avançada e internacionalmente patenteada, que tem como objetivo central reorganizar o sistema nervoso. Essa tecnologia é